©2019  |  eLeve-se.life  | 

  • Preto Ícone Instagram

Atualizado: Mar 1



Aproveitando que acabo de receber novo diploma do Instituto Brasileiro de Aromatologia (Ibra), começo a série “Histórias da AMORaterapia”.


Esta é uma forma de eu compartilhar com vocês como gosto de cuidar das pessoas... como venho tentando ajudá-las a obter mais bem-estar e saúde por meio da generosidade e do poder da natureza.


Este é uma forma de aliar dois trabalhos que eu adoro: Jornalismo e Aromaterapia! E com um ingrediente especial: o Reiki!


A primeira história desta série é sobre o pedido da Laura Marins!


Uma linda jovem, estudante da Universidade de Brasília (UnB) que, como muit@s fazem (errado!), fica agoniada e acaba machucando a pele quando uma espinha aparece. Resultado: manchinhas no rosto.


Avaliei o caso e preparei para a Laurinha um creme facial clareador de uso noturno, todos os dias, por 1 mês (quando reavaliaremos a pele e o tratamento dela).


À maravilhosa e equilibrada base My Cream da Laszlo, apropriada para o rosto da Laura, acrescentei Óleos Essenciais (OEs) na concentração indicada para a face e o caso dela.


Escolhi OEs que são super poderosos para equilibrar a oleosidade, prevenir as espinhas e curar as inflamações causadas por elas, clarear as manchinhas e uniformizar o tom da pele.


Além de tratar e fazer um pelling natural no rosto, os óleos essenciais contidos no creme da Laurinha também possuem propriedades terapêuticas emocionais, que vão proporcionar a ela mais bem-estar porque eles atuam para:

  • melhorar a qualidade do sono e aumentar a alegria e o amor próprio (Bergamota),

  • cicatrizar feridas do coração (Copaíba),

  • controlar a impulsividade (Menta Peperita),

  • cultivar o amor interno e externo (Palmarosa),

  • valorizar a feminilidade e fortalecer a autoestima (Gerânio),

  • e dar mais foco e segurança pessoal com o Vetiver, o óleo essencial que age diretamente no chakra básico: ponto de energia do corpo responsável pela nossa estrutura, nossa base.

Com as minhas mãos energizadas pelo Reiki, mentalizei muita positividade e amorosidade à Laura enquanto eu preparava o hidrante pra ela.


Em um único frasco, o creme cuidará do corpo, da alma e do coração da Laurinha!


E como ficou o aroma final?! Quem responde é ela: “Ficou incrível! Tem um frescor cítrico delicioso e um cheirinho de planta que me dá a sensação de estar no meio do mato, além de me trazer plenitude, de eu me sentir cuidada!”.


AROMATERAPIA é uma prática milenar 100% natural (sem conservantes ou essências), com tratamento individualizado do começo ao fim. A terapia utiliza óleos essenciais extraídos de plantas aromáticas para cuidar – de forma exclusiva ou complementar – de questões físicas, psíquicas e emocionais, sem os efeitos colaterais dos tratamentos alopáticos.


SERVIÇO

- Mais informações e agendamento de consulta: (61) 98164-5437

- Facebook: Renatha Melo e eLeve.life

- Instagram: melo_renatha e elevese.life

- Email: renatha.melo@gmail.com



Atualizado: 17 de Jul de 2019


Ótima notícia para quem usa o Sistema Único de Saúde (SUS) no Distrito Federal e quer se cuidar também por meio de terapias integrativas e complementares! Nesta última sexta-feira (7/6), a Secretaria de Saúde do DF publicou portaria no Diário Oficial incluindo oficialmente Ayurveda, Laya Yoga e T.R.E. (Técnica de Redução de Estresse) na Política Distrital de Práticas Integrativas em Saúde (PDPIS).


A medida está garantida pela Portaria 371. Com isso, passam a ser oferecidas 17 práticas terapêuticas na rede pública de saúde de Brasília: Acupuntura, Arteterapia, Automassagem, Fitoterapia, Hatha Yoga, Homeopatia, Lian Gong, Medicina e Terapias Antroposóficas, Meditação, Musicoterapia, Reiki, Shantala, Tai Chi Chuan e Terapia Comunitária Integrativa, além de Ayurveda, Laya Yoga e T.R.E.

“Os cinco anos da Política Distrital de Práticas Integrativas em Saúde trouxeram avanços significativos para a qualificação do acesso e da resolutividade na Rede de Atenção à Saúde e para promover o autocuidado dos usuários do sistema”, avalia o secretário de saúde do Distrito Federal, Osnei Okumoto. “Ao longo destes anos, foram realizadas capacitações para servidores e difundidas as 14 (primeiras) práticas em diversos contextos e níveis de atenção em saúde”, acrescenta o secretário.


FACILITADORES - A Portaria 371 ainda prevê carga horária de 20 horas para os terapeutas de Ayurveda, Laya Yoga e T.R.E. que já trabalham ou passarem a atuar na rede pública de saúde. “As três práticas incluídas por esta portaria (371) já vêm sendo multiplicadas na rede através de capacitações de novos servidores”, afirma Okumoto.

Procurada pelo eLeve-se, a Secretaria de Saúde do DF explicou ao site que a Gerência de Práticas Integrativas em Saúde (Gerpis) analisará currículos e fará entrevistas com servidores que poderão atuar como facilitadores das terapias abrangidas pela Política Distrital de Práticas Integrativas em Saúde. "Quem não é servidor da Secretaria de Saúde também poderá participar. Basta fazer cadastro como voluntário e apresentar currículo, que será analisado pela Gerpis", informou o órgão. "Os interessados devem procurar as Coordenações de Práticas Integrativas nas Unidades Básicas de Saúde", completou.


O reconhecimento, a incorporação, a regulamentação e o fortalecimento das chamadas “Medicinas Tradicionais e Complementares” nos sistemas de saúde são preconizados pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Atendendo a esta orientação, o Ministério da Saúde do Brasil estabeleceu, em 2006, a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no âmbito do SUS, em todo o país.


AS PRÁTICAS TERAPÊUTICAS:

AYURVEDA – Originário na Índia, o Ayurveda é um sistema de saúde integral reconhecido tanto pela OMS quanto pelo Ministério da Saúde. A prática é entendida de forma ampla e holística e abrange procedimentos para a prevenção de doenças, preservação da saúde e promoção da longevidade por meio da integração corpo-mente-natureza. O Ayurveda enxerga o ser humano de forma completa e inteira assim como os processos da doença, que são uma resposta a toda uma interação de hábitos de vida, características natas herdadas e o meio onde a pessoa vive. A prática orienta para estilos de vida saudável, alimentação natural e prática de yoga e meditação. Com mais de cinco mil anos de experiências, o Ayurveda caracteriza-se por ser transdisciplinar, demonstrado ser um eficaz recurso disponível para a atenção em saúde, extensivamente documentado e validado cientificamente.
LAYA YOGA – É uma técnica de relaxamento profundo, muscular e nervoso, que promove restauração física, emocional e mental, reequilibrando o sistema nervoso e estabelecendo a harmonia e o equilíbrio psicoenergético. A Laya Yoga atua diretamente nas emoções. É considerado o yoga da dissolução dos condicionamentos e das experiências negativas registradas no inconsciente, que sobrecarregam o sistema emocional, podendo ocasionar desequilíbrios diversos. Entre os principais benefícios da prática, destaca-se o alívio de quadros como ansiedade, depressão, nervosismo, angústia, medos, insônia, fibromialgia, síndrome de pânico, síndrome de Burnout e outras doenças psicossomáticas.
T.R.E. – Técnica desenvolvida por David Berceli, PhD pela Universidade do Arizona (EUA), a Tension and Trauma Releasing Exercises (T.R.E.) é constituída por uma sequência de exercícios e posturas que ativam tremores espontâneos no corpo. Estes tremores promovem uma descarga neuromuscular dos níveis de ativação do sistema nervoso, relaxando o corpo e aliviando sintomas relacionados a estresse, violência e outras formas de sobrecarga emocional. Os tremores são um recurso fisiológico natural para trazer o sistema nervoso de volta a um estado de equilíbrio. Quando praticada com regularidade, a T.R.E. ajuda a regular o organismo, aliviando sintomas psicoemocionais, reduzindo o estresse, equilibrando o sono, aumentando a vitalidade, melhorando a qualidade de vida, promovendo saúde física e mental e ajudando a prevenir diferentes transtornos mentais. A TRE é praticada em mais de 60 países. Em alguns deles, a técnica é aplicada em situações de grande vulnerabilidade social e trauma coletivo, como catástrofes naturais, guerras civis e em campos de refugiados.


ONDE AS PRÁTICAS SÃO OFERECIDAS EM BRASÍLIA:


  • LAYA YOGA

Asa Norte

· Sede da Secretaria de Saúde/ADMC – STN BL A : terças e quintas-feiras, às 15h20


Planaltina

· Loja Maçônica 7 de setembro - em frente ao CERPIS: terças-feiras, às 15h

· Tenda da Unidade Básica de Saúde (UBS)/CERPIS – AV. WL 4, Setor Hospitalar Oeste-Área Especial: quintas-feiras, às 15h45


Ao site eLeve-se, a Secretaria de Saúde do DF adiantou que "no Plano Plurianual há projetos para implementação de um Centro de Práticas Integrativas Referência, como a unidade que já existe em Planaltina".  



  • T.R.E.

Brazlândia

· Unidade Básica de Saúde (UBS) 1: quartas-feiras, às 15h

· UBS 2: sextas-feiras, às 7h30

· Salão da Igreja Menino Jesus: quartas-feiras, às 8h30

· UBS/INCRA 8: quintas-feiras, às 14h30

· UBS/Almécegas 6: UBS Torre - terças-feiras, às 9h


Ceilândia

· UBS 3: sextas-feiras, às 7h30


Asa Sul

· Igreja São Camilo – 303/304 sul: terças-feiras, às 20h15 (conduzida por voluntários)



De acordo com o Governo do Distrito Federal, servidores estão sendo capacitados para expandir esta prática, ainda este ano, para Planaltina, Gama, Recanto das Emas, São Sebastião, Samambaia, Sobradinho, Taguatinga e Vila Planalto.



Serviço - Secretaria de Saúde do Distrito Federal

- Contato: (61) 2017-1055

- Endereço: Setor de Áreas Isoladas Norte - SAIN - Fim da Asa Norte, Bloco B (antigo prédio da Câmara Legislativa do DF)

- Site: http://www.saude.df.gov.br/


Atualizado: 30 de Mai de 2019

“Tudo vem a mim com alegria, facilidade e glória!”. Esta é a frase mental – que também poderia ser chamada de mantra! – repetida diariamente por mim desde que Aisha Havi aplicou-me a terapia de Barras de Access (Barras de Acesso). A partir de então, tenho vivenciado situações tão surpreendentes e positivas na minha vida que alguns poderiam classificá-las como milagres!


A terapia de Barras de Access faz a chamada “ativação das barras mentais” do paciente por meio de toques suaves em 32 pontos energéticos em torno da cabeça. “O objetivo é promover a expansão da consequência e o desbloqueio de condicionamentos, emoções, pensamentos, atitudes e crenças limitantes que impedem o adequado fluir dos processos de vida”, explica Aisha.

Os toques nestes 32 pontos liberam registros negativos ou limitantes da mente. A sessão dura entre 1h e 1h15. E, segundo observa Aisha Havi, não é só um processo físico; mas, sim, quântico.


“Quando tocamos e ativamos as barras, é feita a liberação de fluxos de energia nestes 32 pontos, onde estão armazenados os pensamentos, ideias, crenças e emoções de todas as fases da vida; onde está armazenada a nossa herança psíquica, os padrões que a gente e a sociedade vão criando e dificultando o enfrentamento das situações e a resolução dos problemas”, afirma a terapeuta. “Com a ativação das Barras, é como se ‘deletássemos’ estes arquivos dificultadores, expandindo a mente, abrindo espaço no consciente e no inconsciente para novos jeitos de ver e viver a vida de forma mais fluida”, acrescenta.

A terapia de Barras de Access é indicada para casos de ansiedade, depressão, síndrome do pânico, insônia, dores e limitações físicas, TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), autismo, problemas financeiros, questões relacionadas à sexualidade, compulsões diversas e outros diagnósticos psicológicos.


“É uma terapia muito eficaz para os diferentes casos em que a pessoa apresenta dificuldades em deixar hábitos que não lhe servem mais, que a limitam, que a prejudicam... e passar a estar na vida de forma mais positiva e leve. Podemos dizer, resumidamente, que a terapia de Barras de Access funciona como uma meditação passiva, de fora para dentro”, detalha Aisha, que recomenda cerca de dez sessões para um tratamento adequado. “Mas, é o paciente que vai sentir quantas sessões ele necessita”, pontua a terapeuta.


EXPANSÃO – Thiago Daher, servidor da Universidade de Brasília (UnB), é paciente de Aisha Havi. “Estou muito mais atento aos insigths, que vão chegando naturalmente durante as sessões”, conta. “Sinto, de fato, uma grande expansão da minha mente”, completa.


Segundo Aisha, geralmente é a partir da segunda sessão que o paciente entra no que se denomina “estado de permissão”. “Aí, ele deixa expandir os limites da consciência. Nestes momentos, nós, terapeutas, conseguimos sentir o pulsar das barras na ponta dos nossos dedos como também um calor maior no corpo e nas mãos”, explica.


E os benefícios da terapia não se limitam ao paciente. “Quando estou desbloqueando as barras e as travas mentais de uma pessoa, eu também estou me trabalhando”, diz Aisha Havi.

COMO SURGIU – “O que posso fazer para ajudar o mundo?”. Era o que se perguntava e impulsionou o norte-americano Gary Douglas a desenvolver a teoria das Barras de Access e difundi-la para o mundo.


Desde muito jovem, Gary percebeu que tinha uma visão bastante diferente que a maioria das pessoas tem sobre a consciência. Ele percebeu que muitos viviam de uma maneira não satisfatória, apesar dos esforços para manter o que a sociedade classifica como um “bom emprego” e ser um “exemplo social”.


Por muitos anos, Gary Douglas se perguntou o que podia fazer para que a vida dele e das pessoas fosse mais plena. Após uma longa jornada que o acompanhou da juventude à vida adulta, Gary – que trabalhou como palhaço, fez participações em filmes e comerciais e conviveu com as mais diversas celebridades – descobriu que o segredo para a plenitude estava na consciência, na forma como a entendemos e a exercitamos. A consciência é, portanto, o foco das Barras de Access.


Totalmente independente de religião, a teoria de Gary Douglas tem o objetivo de dissolver todo o “emaranhado mental” que atormenta e limita tantas pessoas. Segundo ele, os processos internos movem as informações do nosso campo eletromagnético.


“As Barras de Access abrem nossa percepção para níveis mais aprofundados da consciência, nos levando a acessar a verdade sobre a nossa real natureza. Somos seres infinitos. Então, podemos modificar aquilo que desejamos, pois podemos fazer escolhas o tempo todo”, diz Gary Gouglas.

ALTA PERFORMANCE – O neurocientista Jeffrey L. Fannin analisou e mapeou, por meio de eletroencefalogramas, o comportamento das ondas cerebrais de pessoas antes e depois delas passarem por sessão de Barras de Access. Neste vídeo, o neurocientista demonstra os resultados do trabalho. “Foi algo jamais visto em mais de 16 anos de carreira”, diz Fannin.

A análise dos exames confirmou frequências cerebrais compatíveis às de pessoas que praticam meditação e têm a chamada Mente Desperta ou de Alta Performance. O experimento realizado por Jeffrey Fannin por meio da Neurociência mostrou que é possível atingir as frequências cerebrais de alta performance com sessões de Barras de Access.

Tais frequências combinam todos os padrões de frequência cerebrais somados: o radar empático e intuitivo das ondas Delta; a inspiração criativa, a percepção pessoal e a consciência espiritual das ondas Theta; a capacidade de transição e relaxamento com a consciência das ondas Alfa; e a atenção externa e a capacidade de pensamento consciente das ondas Beta.



SERVIÇO – Aisha Havi

- Contato: (61) 98162-0562

- Instagram: aishahavi

- Facebook: Aisha Havi