ÁRVORE DE MÁSCARAS, SOLIDARIEDADE, ESPERANÇA, AMOR...



Esta linda iniciativa vem do extremo norte do país: de Macapá, capital do Amapá.


Moradores de Boné Azul, na zona norte da cidade, "enfeitaram" uma árvore (que fica na entrada do bairro) com máscaras de proteção ao coronavírus e também mensagens de otimismo e esperança aos vizinhos.


Até terça-feira (2/6), dia em que está previsto o encerramento do "lockdown" em Macapá — medida que tornou mais rígidas as ações de isolamento em prevenção à covid-19 —, quem passar pela Avenida Aníbal Barcelos e ainda não tiver máscara (obrigatória na cidade), pode pegar o item de proteção individual... e muito afeto!


A ideia surgiu quando uma das costureiras do bairro viu uma senhora que não tinha máscara ser impedida de entrar em um comércio. Foi, então, que um grupo de costureiras do bairro se uniu.


Movidas pelo desejo de ajudar a quem precisa, elas confeccionaram 300 máscaras e muitas mensagens carinhosas aos moradores do local. "Acalme seu coração. Dias melhores virão", motivam as doadoras.


Este belo exemplo de solidariedade, empatia e criatividade é contado em reportagem do G1, que você também pode conferir aqui e abaixo.


Doe-se também, com o que você tem e pode oferecer! Não dói...





Moradores penduram máscaras com mensagens de esperança em árvore para doação, em Macapá

Ideia mistura solidariedade e criatividade durante a pandemia do novo coronavírus


Por Victor Vidigal, G1 AP — Macapá



Até a terça-feira (2), dia que está previsto o encerramento do "lockdown" em Macapá — em que as medidas de isolamento ficam mais rígidas —, quem transitar na Avenida Aníbal Barcelos no bairro Boné Azul, Zona Norte de Macapá, irá se deparar com uma árvore "enfeitada" com máscaras.


Os itens de proteção individual, considerados essenciais durante a pandemia do novo coronavírus, foram colocados no local para doação. Eles ficam em sacos plásticos esterilizados e trazem junto mensagens de esperança num tempo em que o distanciamento social é importante.

A iniciativa é de moradores da região que têm como objetivo colocar, diariamente, de 50 a 70 máscaras na árvore.



A autônoma Maria Zinete Cardoso, 38 anos, relata que teve a ideia ao ver uma idosa que não pôde entrar em um frigorífico por não ter máscara. Ela compartilhou a situação com o restante do grupo de costureiras do qual faz parte.


"A senhora disse que o elástico da máscara dela havia arrebentado e não tinha como comprar outra porque o dinheiro que tinha era só para comida da família. Isso chamou muito nossa atenção e resolvemos pôr em prática esse projeto", contou Edinete.


Nete, como é conhecida no bairro, já fazia a distribuição das máscaras junto com os vizinhos nas filas da Caixa Econômica Federal, para idosos e pessoas com deficiência; mas, devido à intensificação do isolamento social, a forma que encontrou de continuar ajudando os outros foi doando através da natureza.


A confecção das máscaras é feita pelo próprio grupo, que colocou na sexta-feira (29) as primeiras unidades na árvore. Além das mensagens motivacionais, cada saco plástico tem orientações de prevenção para evitar a Covid-19. Uma delas é a de que o material deve ser higienizado antes de ser usado.


"As máscaras já vão todas esterilizadas antes de embalar, tem todo um cuidado, mas as pessoas também têm que ter esse cuidado de esterilizar porque está dentro da embalagem mas está exposta na rua. Tem que ter esse cuidado", disse a autônoma.


©2019  |  eLeve-se.life  | 

  • Preto Ícone Instagram